28 de fevereiro de 2009

One Tree Girl


Um certo dia você se dá conta. E isso é muito importante. Dar-se conta é entender o que não se pode deixar para trás assim, como superado. Cair a ficha é ir com bastante intensidade em seus desafios mais profundos, como um diálogo mal escrito e inacabado, como esse texto que não se tem em objetivo superar a si mesmo em contexto. Pelo menos sabe muito bem o que quer dizer esse escrito e vai tentar fazer você entender até quando se completar em sua mente.

Esse certo dia de se dar conta muito tem a ver com os encontros. Quando aparece durante a estrada alguém que não apenas siga os passos, mas que entende de percauços, parece como o acender da luz quando menos se espera. E essa menina me veio assim, como uma lâmpada que se acende pela estrada. Chegou, mais que no seu canto, chegou alimentando esperanças e sendo forte. Estava diferente do retrato da parede, muito diferente. Agora vinha com uma borboleta e o sentido de que há os dias e eles hão de ser bem vividos, sempre! Estava escrito em seu obstinado pulso. Não tinha apenas caras e bocas, tinha liberdade. E da sua beldade estonteante, delineava-se toda a destreza da menina mulher sabida de seus grandes desafios. E então, era enfim uma educadora de milagres. Mais a saber, era lutadora como referência.


E então seu sorriso [difícil e belo] foi me ensinando. Seu choro pela fome alheia era tão verdadeira que me arrastava. Sua fala sobre o destino da humanidade me apresentava uma revoluta paz. Sua simplicidade elegante me resolvia crises. Sua ambição por sempre mais amor me fazia entender mais um pouco o por quê. Então, por seu abraço e sua atenção, se tornava minha mestra.

E saltitante pelos mistérios desse nosso mundo, o que ficava nítido era que "girls just wanna have fun" e que ela apostava na melancolia dos sorrisos tipo "Vogue Itália". Gosta de prazer nos brilhos dos globos da boite ou da dança secreta de "Stick and Sweet".
Ela é uma diva, uma estrela que aprendeu dos olhares, das carícias, das discretas intuições. Que entende de nunca desviar dos carinhos e de se apaixonar a todo o momento. De lembrar que as dificuldades devem ser resolvíveis, que as faltas devem ser preenchidas. A beleza marcada no seu corpo é absolutamente compatível com as inteirezas marcadas em sua alma, ela é importante para o mundo!

O que ela ainda não sabe é que como minha referência, tem agora um ser humano no mundo que, com todos os defeitos e com todas as fraquezas, a ama e a entende.
A confissão está em quando aquele lindo ser humano dizer de sentir medo e de ser frágil, este simples educando nutriu uma esperança de também ser forte assim, mesmo que com menos potencial. Ela agora roda nos lençóis do destino como uma roda de samba colorida. Os pés que bailam pelo salão são de uma simetria de como se conhecesse o caminho da liberdade e da imaginação. E sim, ela sabe.

No toque do pandeiro que vai continuar, ela samba e roda em outras tantas direções, como uma boa baiana que vai iluminando o caminho alheio por ser, em si, a própria beleza da vida. Como uma árvore na colina a crescer. One Tree Gril.


*Para a menina árvore, minha referência, Juliana Lima.

10 comentários:

Celine Ramos disse...

E garanto que ela te tem como mestre. De algo que ela quer e precisa ser também.

Monica disse...

Que lindo! Tocante!

JL disse...

e é claro que o tenho como mestre, celine!
Niltim vc me deixou sem palavras, chorando às pencas e, mais que tudo, feliz por ter ganhado um grande amigo nessa vida.
Minha estadia na Cipó pode ter sido curta, mas agora eu me dou conta do porque voltei pra lá. Pra encontrar pessoas como vc, entre outras muito especiais...e nada que eu diga vai ser o suficiente pra traduzir como estou emocionada com esse presente. Obrigada por ter me permitido tocar seu coração dessa forma!
Te amo, moço lindo!

Junia disse...

Eu concordo e concordo. Juli é um brilho, uma paixão, é VIDA!

O texto ficou lindo!

Lari Alves disse...

Ju é, de fato, um presente que eu também tive o prazer de ganhar, Niltinho.

Raiça Bomfim disse...

amor, amor!

JL disse...

Niltim,

recadinho de Laíse que não conseguiu deixar um comentário:
"diga a ele que mandei parabéns pelo texto e pela sensibilidade tão pouco presentes nos homens. Pode dize rque ele ganhou um fã! rs"

Bjo,bjo, bjo!

Anônimo disse...

Simmmmmm! Ju é importante pro mundo. E muitão pra mim. Ela é um dos poucos seres humanos q eu encho a boca de orgulho e digo: ae é minha AMIGA. Ela é força, garra e esperança. Ela já foi meu ombro, meu eixo, minha mãe, minha irmã... Obrigada ao universo por ter feito nossos caminhos se cruzarem um dia. Por mim eles não desatarão nuncaaa!!!
Muita sorte pra ela nessa vida e parabéns a vc, por ser, como disse Laíse, um cara sensível, sendo assim uma raridade.
Roberta.

Sarah disse...

Meu Deus! Juli é tudo isso de belo e tocante que você anunciou aqui, Niltinho. Parabéns pela bela escrita. Juli também me ensinou muito. É uma menina-mulher-menina que merece o mundo, o samba, a roda, o planeta, o som, o pecado, a glória, tudo que esta vida pode oferecer.

Um grande beijo para você na pele de Juli,
Sarinha

Sarah disse...

Meu Deus! Juli é tudo isso de belo e tocante que você anunciou aqui, Niltinho. Parabéns pela bela escrita. Juli também me ensinou muito. É uma menina-mulher-menina que merece o mundo, o samba, a roda, o planeta, o som, o pecado, a glória, tudo que esta vida pode oferecer.

Um grande beijo para você na pele de Juli,
Sarinha